DEFICIÊNCIA INTELECTUAL X DOENÇA MENTAL

Em pleno século 21, ainda existem indivíduos que acreditam que as deficiências intelectuais são doenças mentais, o que é um grande erro de entendimento, gerando, muitas vezes, desconfortos entre pessoas e suas famílias que vivem a realidade da deficiência.

 

Para que não haja mais confusão, vale reforçar que a deficiência intelectual causa atrasos no desenvolvimento, dificuldades para aprender e realizar tarefas do dia a dia e interagir com as pessoas e o ambiente onde a pessoa vive. Esse comprometimento cognitivo comumente se manifesta antes dos 18 anos, prejudicando as habilidades socioemocionais.

As doenças mentais seguem por outro caminho porque causam alteração de humor e de comportamento e podem comprometer o desempenho da pessoa na sociedade. A doença mental está associada à saúde psíquica do indivíduo, por isso precisa ser tratada e acompanhada por psiquiatras, com uso de medicamentos específicos. ​

 

​​​A deficiência intelectual não é uma doença. É uma limitação. Por isso, o indivíduo precisa receber acompanhamento médico constante, bons estímulos desde a infância, apoio de psicólogos, fonoaudiólogos e terapeutas ocupacionais. Dessa forma, a pessoa com deficiência intelectual pode desenvolver todo o seu potencial, entender e lidar com suas limitações, viver com bem-estar e buscar a sua inclusão na sociedade.