Projetos

PROJETO ADERE GENTIL:

Zeladora da Vila (Fase 2)

O projeto “Adere Gentil Fase 2” é a continuidade de uma nova realidade atingida na primeira etapa. Os atendidos pelo projeto puderam exercer seu papel de cidadão ativamente, vivenciando a cidadania de forma plena, criativa e participativa, como precisa ser a inclusão social cotidiana. Identificar melhorias necessárias nas ruas, pontos viciados de descarte de entulho, calçadas irregulares, ruas esburacadas, lixos espalhados e até árvores em situação de risco de queda, possibilitaram ao jovem e adulto atendido, em situação de vulnerabilidade, a levar esse conhecimento para suas casas, seus familiares e sua comunidade de origem. Vale ressaltar que a observação do território não se restringiu aos pontos negativos, mas, também, possibilitou a percepção de pontos positivos e belos que o bairro possui. Com todas essas experiências adquiridas, algumas iniciativas começaram a ser tomadas, como a revitalização da Praça Rosa do Amor, juntamente com a comunidade. A UBS Canaã, os lojistas de materiais de construção, a Escola Madre de Villeneuve e a vizinhança da praça são alguns exemplos das parcerias feitas e do engajamento comum que o projeto ajudou a fomentar, mostrando que as pessoas com deficiência intelectual podem interagir com os demais indivíduos e devem participar de ações focadas no bem-comum. O projeto ADERE GENTIL FASE 2 será a concretização de uma nova etapa a partir de iniciativas que abrem espaços concretos a fim de que todos os participantes vivenciem a transformação do bairro, resultado de uma iniciativa que os atendidos da Adere ajudaram a construir, realizar e envolver os demais moradores da Vila Mascote.

Objetivo Geral:

Levar o jovem com deficiência intelectual a viver a sua cidadania e identificar problemas no seu entorno (Vila Santa Catarina) no tocante a infraestrutura e leva-lo ao conhecimento do poder publico. - Tornar o jovem com deficiência intelectual, um cidadão critico de sua realidade, utilizando seu potencial de modo colaborativo com o poder publico, apontando e identificando problemas de infraestrutura local por meio de prática das caminhadas por elas realizadas. - Levar o jovem com deficiência intelectual a exercitar sua cidadania, atuando numa realidade (Vila santa Catarina), provocando mudanças, quer na qualidade de vida dos moradores do bairro, como também desenvolver ações educativas que possam ser utilizadas em outras realidades, tendo assim um efeito multiplicador.

Objetivos Específicos:

Levar o jovem com deficiência intelectual a atuar como um agente transformador do ambiente onde ele está inserido; - Tornar as atitudes dos jovens com deficiência intelectual um exemplo de ação, melhorando a qualidade de vida dos moradores da região no tocante a questões de infraestrutura local; - Tornar o jovem com deficiência intelectual uma voz (canal) perante o poder publico, mostrando o que é necessário melhorar, manter ou criar para um convívio salutar da comunidade. Ser um auto defensor de seus direitos e deveres exercitando assim a sua cidadania; - Utilizar-se das caminhadas, prática rotineira dos usuários da Adere tornando-as um instrumento de reivindicação para atingir outros propósitos além da saúde física.

Beneficiários Diretos:

40 jovens com idade entre 14 a 17 anos e 11 meses, com deficiência intelectual da Adere e de instituições congêneres.

Beneficiários Indiretos:

A população do bairro da Vila Santa Catarina – estimado em 10% da população total do Distrito do Jabaquara.

Valor Total do Projeto:

R$ 507.119,21